Brechó e Sebo Virtual Fuzenga

Brechó e Sebo Virtual Fuzenga

http://www.brechofuzenga.com

LIVRO TOCAIA GRANDE: A FACE OBSCURA - JORGE AMADO

R$ 11.00

BOM ESTADO. CAPA DURA, UM POUCO DESGASTADA E COM SUJIDADE. EDITORA FOLHA DE S. PAULO. 2008. 1ª EDIÇÃO. ISBN 978-85-99896-28-0. 553 PÁGINAS (AMARELANDO). Depois de liderar uma tocaia sangrenta contra um inimigo de seu patrão, o jagunço Natário da Fonseca recebe alguns alqueires próximos ao palco da matança, o povoado de Tocaia Grande. Ali, passa a cultivar cacau. Agora proprietário de terras, Natário encomenda no Rio de Janeiro, então capital do país, patente de capitão. Assim, nos moldes de um coronel nordestino, começa a ampliar seus domínios e a impor sua autoridade. Tocaia Grande cresce e de lugar de pernoite passa a lugarejo, depois a arraial. O lugar recebe prostitutas, tropeiros, jagunços, ciganos e trabalhadores que perderam emprego nos latifúndios. Vários personagens compõem a história do povoado: Bernarda, afilhada e amante de Natário; Venturinha, filho do coronel Boaventura e bacharel em direito; a cafetina Jacinta Coroca; a feiticeira Epifânia; o negro Castor Abduim, conhecido como Tição, e o comerciante libanês Fadul Abdala. Aos poucos, de terra sem lei o povoado amplia-se até alcançar o estatuto de cidade e receber o nome de Irisópolis. Em Tocaia Grande, Jorge Amado descreve o processo de formação de uma cidade nordestina nascida sob o signo da violência e da disputa de terras. Romance caudaloso e panorâmico, revela a “face obscura” de um lugar em que a lei não vigora nem há presença formal do governo. Na região cacaueira, a pequena cidade de Irisópolis é o microcosmo de uma sociedade de funcionamento tradicional e arcaico, que recebe os ventos da modernização sem perder a herança perversa. Apesar do progresso, da emancipação e dos elementos civilizatórios, o lugar vai conservar seus traços originais: o sangue derramado, a marca do pecado e a memória da morte.

PESO: 730 GR.

Canais

Miscelânea